Empreendedorismo, Empresário e Pessoa física

O que faz o Promotor de Vendas de uma empresa?

Você já ouviu falar em promotor de vendas? Sabe o que é e o que faz um promotor de vendas? Tenho certeza que você já esbarrou pelo menos uma vez com um deles em sua vida e nem se deu conta de que era um promotor de vendas! Vamos aos fatos: sabe quando estamos dentro de um supermercado e nos deparamos com aquele rapazinho todo uniformizado arrumando uma prateleira específica de uma marca, ou ainda quando somos chamados por aquela mocinha simpática que nos oferece uma degustação de alguma mercadoria? Pois é, eles são promotores de vendas. Leia meu post de hoje e conheça mais sobre esse tipo de profissional:

Quem é o promotor de vendas?

O promotor de vendas de um PDV (Ponto de vendas) é responsável por promover e melhorar o desempenho da marca e do produto a qual representa. Para isso, ele precisa encontrar maneiras mais atrativas de oferecer a mercadoria ao consumidor, contribuindo para a venda do produto e deixando-o mais próximo da marca que representa, seja pela disposição dos produtos nas prateleiras e em pontos mais visíveis dentro de uma loja, pela degustação do produto, por sanar dúvidas técnicas do consumidor ou sendo ponto de apoio ao vendedor da loja.

Além de desempenhar essas funções frente aos consumidores em um PDV, o promotor também é responsável por reportar à indústria algumas informações como o preço e promoções promovidas pelo concorrente, o potencial de venda e pontos de melhorias de cada estabelecimento, resultados de determinada campanha, entre outros. Por meio dessas informações, a indústria tem condições de tomar ações de melhorias, trocas ou ainda interromper alguma campanha, aprimorar os produtos ou embalagem e auxiliar o PDV a promover mais vendas de sua marca e produto.

Principais funções de um promotor de vendas

Estoque e reposição

É responsabilidade do promotor informar ao PDV a função de repor os produtos nas prateleiras e negociar pontos de destaque dentro da loja para que o produto tenha uma melhor exposição ao consumidor e uma maior conversão de vendas.

Atendimento e dúvidas técnicas

O promotor pode chamar a atenção do consumidor gerando promoções da marca, degustações de produtos, sanar dúvidas técnicas dos clientes e promover teste quando perceber que este ainda não está totalmente convencido.

Vendas

Nas vendas, o promotor é um apoio para o vendedor da loja, auxiliando nas negociações com o cliente, estando totalmente por dentro das funcionalidades do produto, seus benefícios e demostrando tudo isso ao público.

3 dicas de como ser um Promotor mais eficiente em seu PDV

Planeje

Faça um planejamento para todos os PDVs que você vai visitar no dia. Como, normalmente, o promotor visita mais de um PDV por dia, estando com um planejamento em mãos fica mais fácil de desenvolver as ações conforme previsto, sem correr o risco de esquecer de tomar uma ação que poderia melhorar a promoção de seu produto no PDV.

Faça uma lista de tarefas

Tenha uma lista de tarefas de tudo o que você deve fazer no PDV que você for visitar, uma espécie de check list. Assim, antes de sair do ponto de venda, você poderá consultar a lista e verificar se tudo já foi concluído.

Use a tecnologia a seu favor

Com a ajuda de um smartphone, você pode enviar a seu gerente, em tempo real, informações importantes sobre o PDV em que está, como as promoções desenvolvidas pelo concorrente, sucesso de uma campanha, necessidade de fazer alguma promoção da marca etc.

Gostou de saber mais sobre as funções de um promotor de vendas? Deixe seus comentários aqui e se quiser saber mais sobre esse assunto, continue acompanhando minhas dicas aqui no blog!

Read More...

Produtos

Como ter sucesso ao lançar um novo produto?

Com um mercado cada vez mais acirrado, é imprescindível ter sempre um novo produto, mais competitivo, interessante e inovador. Ao colocar esse item à venda, deve-se prestar bastante atenção ao seu lançamento, fase que é bastante delicada. Se você investiu bastante dinheiro no desenvolvimento da novidade, certamente precisa de um retorno rápido, para que não haja prejuízo. Porém, pode até ser que seu produto atenda exatamente à demanda do seu público-alvo, mas, por ser desconhecido para o grande público, pode não ter boa saída. Assim, mesmo que sua ideia tenha um ótimo potencial, pode acabar não sendo tão bem sucedida quanto você gostaria.

Mas, então, como evitar essa situação? Confira essa lista que preparei com dicas que farão o lançamento do seu produto um sucesso!

Crie um plano de vendas

Um dos primeiros pontos que você precisa demarcar é o mercado para o qual o novo produto está voltado. Se você definir bem o seu target, terá mais chances de conseguir traçar uma estratégia inteligente para atrair a atenção dessas pessoas. Por exemplo, se o seu produto é voltado para o mercado de moda feminino, vá além do target “mulheres”. Esmiúce mais: pense em mulheres entre 18 e 30 anos, com renda fixa entre 2 e 5 salários mínimos, por exemplo. Quanto mais específico você for, mais precisa sua estratégia de marketing e de vendas será.

Após definir seu público-alvo, siga os passos a seguir para fazer um plano de vendas eficiente para seu novo produto:

Meta de vendas

A meta deve ser específica, mensurável, e, principalmente, realista. O melhor é definir metas a curto prazo: vender 500 unidades em 30 dias para o cliente final e 1000 para os varejistas, por exemplo.

Estratégia de vendas

Defina como será a sua estratégia e as táticas de venda. Pense se as vendas serão feitas apenas por e-commerce, em loja física, através de revendedores, etc.

Definição de prazos

Delimite datas realistas e específicas para os itens anteriores. Assim, você terá um cronograma certo para seguir e para mensurar se houve avanços ou não.

Crescimento (realista) de vendas

Determine quanto você quer aumentar nas vendas em um determinado tempo, por exemplo: 30% no segundo mês após o lançamento, 20% após o terceiro mês, e assim sucessivamente.

Construa seu mercado

Estabelecer uma relação de confiança com seu consumidor é essencial. Uma das melhores opções é vender diretamente para o cliente final através do seu portal próprio ou utilizando as grandes webstores.

Uma maneira interessante de saber o que o cliente pensa é através do feedback via redes sociais. A internet potencializou a interação entre vendedor e cliente, e isso dá chance de constante aperfeiçoamento do negócio. Por isso, escute o que seu ele diz: filtre quais são as principais sugestões oferecidas, analise as críticas feitas e faça as mudanças adequadas. Isso ajudará seu negócio a crescer e seu produto a se destacar no mercado.

Expanda para novos mercados

Uma forma de fazer seu produto chegar ao grande público é através dos, grandes vendedores — por exemplo, grandes lojas físicas, como as gigantes de departamento. Quando seu produto atingir um bom nível de excelência, aproxime-se desses lojistas com fotos, vídeos, até mesmo amostras e demonstre a eles como os seu produto irá alavancar as vendas. Lembre-se de que, ao lidar com esse tipo de comerciante, é preciso ter mais do que apenas um produto bom: é necessário cumprir metas, prazos, alavancar a publicidade do produto, entre diversas outras coisas.

Tenha paciência

Muitas vezes, o processo até que seu produto seja comercializado pelas grandes lojas é longo, árduo e demorado. Por isto, é preciso ter paciência e não ser afobado. Para consolidar seu produto no mercado, não há como pular etapas, ou você corre o risco de ver seu esforço ir por água abaixo e ter enormes prejuízos.

Quer receber mais informações sobre gestão empresarial e dicas para o seu negócio? Continue acompanhando meu blog! Ficou alguma dúvida sobre o tema? Deixe nos comentários.

Read More...

Iniciar o próprio negócio é algo que cada vez mais permeia os sonhos de profissionais ligados a diversas áreas, de diferentes faixas etárias e independente do nível de poder aquisitivo.

Transformar sonhos e projetos pessoais em realidade, desafiar-se constantemente e tomar as próprias decisões em seu negócio são alguns dos fatores que levam os profissionais a empreender. Muitas vezes esse também é o caminho que os executivos de alto escalão galgam dentro das empresas em busca de gerenciar unidades de negócios, produtos e regiões.

Contudo, para que o profissional tenha sucesso nesta empreitada, algumas dicas são de extrema importância e ajudam a guiar suas ações para aumentar as possibilidades de êxito do negócio.

Listo abaixo cinco dicas que considero importantíssimas para qualquer empreendedor:

1.Escolha algo porque tenha paixão

Ao definir o mercado em que pretende atuar e seu papel dentro da startup que está nascendo, escolha em ambos os casos algo que lhe possa proporcionar muito prazer em seu cotidiano, pois provavelmente você passará uma grande parcela do seu dia trabalhando nisso e por muitos anos. Pelo menos é este o objetivo inicial quando se coloca na prática seu projeto. A paixão ajudará a gerar a energia necessária para trabalhar arduamente em seu sonho e persistir nos momentos de baixa, que infelizmente podem permear seu dia a dia.

2.Escolha um mercado que tenha uma grande oportunidade de negócio

Encontre um segmento de atuação em que você realmente possa entregar algo de valor e onde as atividades de sua nova empresa possam ser relevantes. Uma dica com a qual Dave Goldberg, CEO da SurveyMonkey, sempre orienta empreendedores é buscar oportunidades com potencial para massificação, pois os investidores estão procurando startups que estão “tentando resolver grandes problemas em um grande mercado”.

3.Escolha o produto certo

A startup precisa encontrar/ desenvolver um produto que atenda as necessidades do mercado. Isto é conhecido como product/ market fit. Algumas vezes, os empreendedores podem identificar um ótimo segmento de atuação, mas não terem de fato a solução certa para endereçar os problemas e necessidades de determinado nicho. Antes de sair produzindo o melhor produto da noite para o dia, investindo milhões e muito tempo, procure e escute os potenciais clientes, valide suas hipóteses de negócios, teste conceitos e protótipos, colete as percepções. Acima de tudo: aprenda, aprenda e aprenda! Tenha humildade para receber ensinamentos de todos com quem conversar.

4.Escolha profissionais capacitados para estarem ao seu lado

Busque trabalhar com os melhores (fundadores, profissionais, investidores, fornecedores, parceiros, etc) que conseguir. Ter uma equipe forte é o elemento mais importante. Acredito que se a startup tem um ótimo time, uma verdadeira e grande oportunidade de mercado, mesmo que o produto ainda não esteja adequado, esta equação poderá ser mais facilmente resolvida por um time de excelência.

5.Escolha o tom certo

Sonhe alto, construa uma visão compartilhada com sua equipe, observe quais são as necessidades e satisfação de seus clientes e dê um passo de cada vez.

Dica de ouro :: Tome decisões embasadas

Com o advento da Internet, um número massivo de informações é gerado e acessado todos os dias. Mas você sabe fazer com que os dados trabalhem a seu favor? Escolhendo-os e analisando-os corretamente, é possível entender muito do seu negócio, do mercado, do hábito de consumo dos seus clientes, tendências e, sim, sair na frente com isso. Hoje existem ferramentas que te auxiliam a fazer isto com maestria. A SurveyMonkey ajuda milhares de profissionais a coletar feedback de seus públicos e tomar decisões baseada em dados de forma simples e intuitiva.

Empreender é muito mais do que uma ideia e a ânsia de ser bem sucedido. Esse é o pontapé inicial, mas que exigirá muitas apostas, estudos, conhecimento, além de um longo caminho de dedicação.

 

Read More...

#ClicoResponde, Últimas

Clico Responde: o MEI pode ajudar empreendedores sem CNPJ?

Hoje é sexta-feira, dia de #ClicoResponde!
Recebemos a seguinte questão no Lee Williams:

“Criei um website de anúncios onde o maior foco das divulgações seria em minha própria cidade. Não possuo CNPJ e não pude colocar meus contatos no site. O portal do Microempreendedor Individual [MEI] seria uma boa opção de formalização neste caso?”

Olá, Lee Williams!
Demoramos mais tempo do que gostaríamos para responder sua dúvida porque veio uma enxurrada de questões para o #ClicoResponde nos últimos meses. Isso gerou uma fila que tivemos de administrar (o que é um bom sinal, não acha?).
Vamos lá. Em primeiro lugar, o Guia Empreendedor recomenda sempre a formalização da empresa, em qualquer cenário ou situação. Quanto mais rápido isso ocorrer, menos problemas você terá que administrar no futuro.

Como funciona

O programa do Microempreendedor Individual é uma ótima (e fácil) alternativa para colocar a situação corporativa em dia. Quem escolhe se formalizar pelo MEI tem o limite de faturamento de R$ 60 mil ao ano e fica dentro do Simples Nacional (regime de tributação que deixa isento de tributos federais, como Imposto de Renda, PIS, Cofins, IPI e CSLL). O custo mensal com o governo é de R$ 36,20, acrescido de R$ 5,00 (Prestadores de Serviço) ou R$ 1,00 (Comércio e Indústria). Existem custos adicionais, como impostos municipais e estaduais, que variam conforme a localidade do Brasil.

O site do MEI explica que este valor que você paga é destinado à Previdência Social e ao ICMS (no caso de venda de produto) ou ao ISS (no caso de serviço). Desta forma, você recebe benefícios como auxílio maternidade, auxílio doença, aposentadoria, etc. A tributação é baixa e a burocracia é bem reduzida – um amigo meu criou a empresa dele pela internet, rapidinho, e saiu, em meia hora, com o CNPJ na mão.

Atividades

Para se enquadrar no MEI, é preciso atuar em algumas atividades econômicas específicas. Fiz uma busca em todas elas e não consegui identificar nada parecido com “site de publicidade”. Entrei em contato com o pessoal de atendimento do governo, mas até o momento não recebemos retorno. Você já chegou a falar com algum contador para entender qual poderia ser uma classificação para a atividade? Esse é um detalhe essencial para validar, ou não, sua inscrição no sistema.

Esperamos ter ajudado. Mais informações você encontra no site do MEI: Portal do Empreendedor. 🙂

 

Tem uma pergunta? o #ClicoResponde

 

Read More...