Empreendedorismo

10 mulheres empreendedoras que podem inspirar seu trabalho

Como já mostrei a vocês em outros artigos aqui no nosso blog, é cada vez maior a participação feminina no empreendedorismo brasileiro. Por trás desse número crescente de mulheres empreendedoras estão histórias de coragem, trabalho e muita superação. Mulheres que conseguiram atingir seus objetivos e hoje podem servir de inspiração para o seu trabalho. Selecionei 10 grandes mulheres empreendedoras que vale a pena você conhecer e se inspirar. Confira!

1. Zica Assis

Vou começar com a história de Zica, que passou de empregada doméstica a uma das 10 mulheres de negócios mais influentes do país. Ela é dona do Instituto de Beleza Natural, uma rede voltada parra o tratamento de cabelos crespos e ondulados. Zica lidera uma fábrica de produtos para o cabelo, um centro de desenvolvimento técnico para a qualificação de profissionais e dezenas de salões espalhados pelo país.

2. Cecília Padro

Essa mineira da pequena cidade de Jacutinga tem apenas 32 anos e conseguiu conquistar o mercado chinês vendendo seus biquínis e vestidos. Suas roupas também são exportadas para a Europa e Estados Unidos. O segredo de Cecília? Produtos de qualidade e participação em feiras internacionais para apresentar sua grife, que além de biquínis e vestidos também oferece blusas e jaquetas.

3. Isabella Delorenzo

Isabelle é proprietária da The Brownie Shop, especializada na venda dos deliciosos bolinhos de chocolate norte-americanos. Essa empreendedora começou o seu negócio em 2009, primeiro com uma loja virtual. O negócio ganhou um espaço físico dois anos depois, quando os vizinhos, seduzidos pelos cheiros das fornadas, queriam comprar os brownies.

4. Telma Maia Polo

Telma era sacoleira e viajava para comprar sapatos que eram vendidos no hospital em que trabalhava. Até que um dia essa chefe de centro cirúrgico decidiu investir de vez em uma loja de calçados na garagem de uma amiga. Hoje Telma é dona da Lessô, com 2 lojas próprias e dezenas de franquias espalhadas por todo o Brasil.

5. Camila Acchutti

A área da Tecnologia da Informação é quase dominada pelos homens. A jovem Camila rompeu essa barreira, trabalhou na gigante Google e hoje é diretora nacional de uma competição que inspira outras jovens a se tornarem empreendedoras na área de TI, o Technovation Challenge.

6. Andrea Vasques

Andrea virou empreendedora por causa de um problema pessoal: ela não conseguia encontrar lingeries bonitas e adequadas ao seu tipo físico. Foi então que ela percebeu que não estava sozinha e que havia um mercado pouco explorado. Procurou uma confecção, começou a revender as lingeries tamanho GG em feiras e já conseguiu abrir sua loja, a Andrea Vasques Moda Plus Size.

7. Sônia Hess de Souza

A família de Sônia era dona da camisaria Dudalina, com sede em Blumenau. Depois de estudar na Europa, Sônia foi convidada pelos irmãos a expandir os negócios. Ela trouxe a marca para São Paulo, se tornou a presidente da empresa e hoje a camisaria é uma das maiores exportadoras do país. Sabe o que mais eu descobri? Que 70% dos funcionários da Dudalina são mulheres!

8. Ali Pastorini e Dione De Lima

Ali era da área do marketing e Dione, designer. Depois de muitas conversas, as duas amigas decidiram criar uma marca de joias, a Del Lima, em 2012. A marca apresenta produtos para dois públicos distintos: peças de luxo, para as clientes mais ousadas e uma mais básica para o dia a dia. A marca já expandiu para outros países e hoje tem 5 lojas pelo mundo.

9. Cristina Boner

Cristina foi uma pioneira no mercado de tecnologia da informação. Ela criou uma das primeiras revendas da Microsoft no país e, ainda em 1992, um dos maiores conglomerados de TI do país. Hoje Cristina está a frente da Globalweb Corp, que presta serviços em TI para mais de 4 mil clientes. Pensando em ajudar outras mulheres, em 2004 criou a Associação de Mulheres Empreendedoras, a ONG AME.

10. Viviane Senna

Viviane é a responsável por manter o legado de seu irmão, o ídolo Ayrton Senna. Esta empreendedora dedica-se à implantação de políticas sociais e seus trabalhos na luta por educação de qualidade são reconhecidos no mundo todo.

Quer mais informações sobre mulheres empreendedoras? Visite meus artigos aqui no Guia do Empreendedor!

 

Read More...

Tecnologia

Quando 1 vale mais que 100 no seu e-commerce

Abrir um negócio não é fácil. O primeiro negócio, então, é ainda mais difícil.

As dificuldades para quem está começando são diversas: o tempo e a energia para se dedicar ao empreendimento, experiência em administrar um negócio, e também o dinheiro disponível para fazer a roda girar. Em um e-commerce, a escolha dos produtos a serem vendidos é uma etapa fundamental para que o empreendimento realize suas vendas ou faça parte da triste estatística, onde 70% das lojas virtuais realizam apenas dez (ou menos) pedidos por mês.

Mas como escolher o produto ideal para sua loja virtual? Essa pergunta não vale um milhão de dólares, mas pode garantir o sucesso da sua empresa. A resposta vem através da segmentação do mercado.

 

Um produto bem escolhido para ser o carro-chefe da sua empresa é essencial para quem está iniciando. Quem está abrindo uma micro ou pequena loja virtual, geralmente, busca contemplar em sua loja virtual um mix de produtos tão amplo quanto o de grandes empresas do ramo. Acontece que este empreendedor não possui o mesmo pessoal, energia e (principalmente) capital para bater uma grande empresa e, mesmo assim, insiste em parecer uma grande empresa. Vou dar então um conselho:

Não é feio, nem ruim, ser pequeno.

Quem está começando com uma loja virtual, precisa sempre desembolsar alguma grana. E quem é micro ou pequeno empreendedor, tem o orçamento contado e sabe que gastar e investir em algo é sempre “dolorido pro bolso”. Focar em um produto é uma vantagem para o iniciante, pois assim ele tem o poder de barganhar com o fornecedor, já que ele irá comprar em uma quantidade maior. Geralmente ele irá ouvir, e até mesmo aceitar a proposta, já que é muito mais fácil para o fornecedor entregar um pedido com, digamos, cem unidades do que com vinte.

Além disso, a energia gasta para cadastrar os produtos de forma correta é muito grande. Dou como exemplo um caso que já aconteceu comigo, há muito tempo atrás. Eu tive um e-commerce de roupas femininas, e trabalhava com diversos fornecedores e com um mix de produtos bem extenso. Acontece que uma loja de roupas femininas trabalha com coleções e, quando eu terminava de cadastrar bem uma coleção, já chegava outra e meu gasto de tempo naquela função nunca diminuía.

Para um produto vender bem em uma loja virtual, ele precisa cumprir um checklist composto de diversos detalhes, que fazem com que o comprador se interesse e não tenha nenhuma dúvida quanto à sua compra. Cadastrar um produto corretamente, conseguir boas fotos e uma descrição que vá além da oferecida pelo fornecedor, além de gravar vídeos com tutoriais ou dando dicas de uso, são importantes para que ocorra uma boa venda e a loja se destaque da concorrência. Agora, imagina fazer isso com cem produtos!

Trabalhar com apenas um produto também é muito mais fácil quando o assunto é armazenamento. Quando o mix é maior, variedade de tamanhos, volumes e cuidados na estocagem precisam de cuidado (e organização) redobrados.

Lembre-se sempre: se você está começando, cada minuto é muito importante para poder tocar o empreendimento em frente e fazê-lo crescer. Não tenha medo de começar com pouca coisa. Seja pequeno e sonhe grande!

Read More...

Iniciar o próprio negócio é algo que cada vez mais permeia os sonhos de profissionais ligados a diversas áreas, de diferentes faixas etárias e independente do nível de poder aquisitivo.

Transformar sonhos e projetos pessoais em realidade, desafiar-se constantemente e tomar as próprias decisões em seu negócio são alguns dos fatores que levam os profissionais a empreender. Muitas vezes esse também é o caminho que os executivos de alto escalão galgam dentro das empresas em busca de gerenciar unidades de negócios, produtos e regiões.

Contudo, para que o profissional tenha sucesso nesta empreitada, algumas dicas são de extrema importância e ajudam a guiar suas ações para aumentar as possibilidades de êxito do negócio.

Listo abaixo cinco dicas que considero importantíssimas para qualquer empreendedor:

1.Escolha algo porque tenha paixão

Ao definir o mercado em que pretende atuar e seu papel dentro da startup que está nascendo, escolha em ambos os casos algo que lhe possa proporcionar muito prazer em seu cotidiano, pois provavelmente você passará uma grande parcela do seu dia trabalhando nisso e por muitos anos. Pelo menos é este o objetivo inicial quando se coloca na prática seu projeto. A paixão ajudará a gerar a energia necessária para trabalhar arduamente em seu sonho e persistir nos momentos de baixa, que infelizmente podem permear seu dia a dia.

2.Escolha um mercado que tenha uma grande oportunidade de negócio

Encontre um segmento de atuação em que você realmente possa entregar algo de valor e onde as atividades de sua nova empresa possam ser relevantes. Uma dica com a qual Dave Goldberg, CEO da SurveyMonkey, sempre orienta empreendedores é buscar oportunidades com potencial para massificação, pois os investidores estão procurando startups que estão “tentando resolver grandes problemas em um grande mercado”.

3.Escolha o produto certo

A startup precisa encontrar/ desenvolver um produto que atenda as necessidades do mercado. Isto é conhecido como product/ market fit. Algumas vezes, os empreendedores podem identificar um ótimo segmento de atuação, mas não terem de fato a solução certa para endereçar os problemas e necessidades de determinado nicho. Antes de sair produzindo o melhor produto da noite para o dia, investindo milhões e muito tempo, procure e escute os potenciais clientes, valide suas hipóteses de negócios, teste conceitos e protótipos, colete as percepções. Acima de tudo: aprenda, aprenda e aprenda! Tenha humildade para receber ensinamentos de todos com quem conversar.

4.Escolha profissionais capacitados para estarem ao seu lado

Busque trabalhar com os melhores (fundadores, profissionais, investidores, fornecedores, parceiros, etc) que conseguir. Ter uma equipe forte é o elemento mais importante. Acredito que se a startup tem um ótimo time, uma verdadeira e grande oportunidade de mercado, mesmo que o produto ainda não esteja adequado, esta equação poderá ser mais facilmente resolvida por um time de excelência.

5.Escolha o tom certo

Sonhe alto, construa uma visão compartilhada com sua equipe, observe quais são as necessidades e satisfação de seus clientes e dê um passo de cada vez.

Dica de ouro :: Tome decisões embasadas

Com o advento da Internet, um número massivo de informações é gerado e acessado todos os dias. Mas você sabe fazer com que os dados trabalhem a seu favor? Escolhendo-os e analisando-os corretamente, é possível entender muito do seu negócio, do mercado, do hábito de consumo dos seus clientes, tendências e, sim, sair na frente com isso. Hoje existem ferramentas que te auxiliam a fazer isto com maestria. A SurveyMonkey ajuda milhares de profissionais a coletar feedback de seus públicos e tomar decisões baseada em dados de forma simples e intuitiva.

Empreender é muito mais do que uma ideia e a ânsia de ser bem sucedido. Esse é o pontapé inicial, mas que exigirá muitas apostas, estudos, conhecimento, além de um longo caminho de dedicação.

 

Read More...

Empresário e Pessoa física

Gerindo a ansiedade e a vontade de “adiantar” o trabalho

Existe outra forma, mais livre e tranquila, de trabalhar. Para isso, você precisa mudar a forma como encara sua rotina

Sábado de manhã, você está em sua casa. Seu smartphone apita: acaba de chegar o e-mail de um cliente, pedindo uma proposta para um novo serviço na segunda-feira. “Bom, são apenas alguns minutinhos, a semana que vem estará cheia de coisas para fazer, melhor eu dedicar meia hora do meu dia, hoje, em vez de deixar tudo para fazer depois”.

E então, empreendedor, já passou por essa situação?

Dificilmente não.

Você acha isso certo?

Provavelmente, sim.

Mas não é.

Aprendi uma coisa muito importante neste meu último ano como empreendedor: adiantar trabalho não funciona. Não significa que você terá mais horas livres depois, ou que, ao menos, terá menos trabalho para fazer. ” Adiantar”  implica em fazer algo fora de hora, antes do tempo adequado, que vai custar mais horas do que você havia dedicado ao trabalho. Simples assim.

Eu vivi assim durante boa parte do primeiro ano de vida de minha empresa. Ficava nessa toada louca, me sentia extremamente ansioso. Tinha taquicardia, minha respiração ficava ofegante e a sensação de desespero acompanhava toda a produção. Quase nunca consegui cumprir minhas metas – porque elas eram extremamente ousadas – mas quando conseguia, uma euforia me invadia e meu coração acelerava ainda mais, assim como minha respiração ficava ainda mais ofegante. Credo. Não era nada, nada gostoso.

Sapeando pela internet, encontrei umas informações sobre transtorno de ansiedade. Segundo os autores Sadock e Sadock (2007), os transtornos de ansiedade compõem um dos grupos mais comuns de doenças psiquiátricas e comprometem o desempenho em atividades cotidianas, além de demandar mais idas ao hospital e a outros serviços de saúde. Ninguém aguenta tanta adrenalina, afinal.

Ou seja: quanto mais ansiedade, mais vontade de fazer mais do que se pode, menor é a qualidade e desempenho de seu trabalho.

Para conseguir passar por isso, defini alguns “nãos” em minha vida.

1. Não vou fazer da hora-extra uma rotina;

2.Não me comprometerei com mais trabalho do que posso entregar;

3. Não me autoenganarei, achando que posso fazer algo que não posso;

4. Não vou usar fins de semana e horário além do expediente para deixar as coisas preparadas para o dia seguinte.

Tem, também, um definitivo sim: Sim, eu sei que o trabalho não vai acabar – o que é muito bom –  e, por isso, deixarei coisas a fazer, com tranquilidade, sobre minha mesa. Afinal, a vida não se resume ao meu escritório.

E então, o que você acha? Como lida com isso? Comente este post!

Read More...

Empreendedorismo

O motor da vida

Um pouco antes de sair da Telefônica Vivo, onde fui executivo por oito anos, amigos antigos com os quais encontrava comentavam como estava magro e com aparência cansada. Percebi que tinha atingido meu limite. As experiências haviam sido ótimas, tinha aprendido e contribuído muito, mas cheguei em uma fase que precisava de outra coisa. “Deu pra mim”, concluí.

Ao longo da minha trajetória, encontrei alguns “motores da vida”, que são aquelas coisas que nos movem e nos fazem felizes. Família, filhos, e amigos, são um deles. Trabalhar com o que se gosta é outro. A forma como você encara esses motores e lida com as coisas é a tua marca pessoal, aquilo que você veio fazer no mundo. Quando o motor falha, essa marca pessoal é a primeira a ser impactada. É por isso que meus amigos notavam que algo ia errado comigo.

Logo que se encerrou meu ciclo na Telefônica Vivo, passei por alguns desafios antes de eu e meus sócios termos a certeza do que escolheríamos para ingressar no empreendedorismo. Queríamos algo que, obviamente, desse retorno de investimentos, mas que, acima de tudo, fosse inovador e fizesse sentido para o mercado e para nós mesmos – que nos desafiasse, estimulasse. Depois de vasculhar até no exterior, conhecemos, em 2010, a ferramenta de MDM (Mobile Device Management, ou gestão de dispositivos móveis) da AirWatch. A fabricante queria vir para o Brasil com ajuda de um parceiro local. Foi o casamento perfeito. O motor acelerava de novo, mas nem eu sabia que iria tão rápido.

No primeiro ano comercial de vida, a MDM Solutions atingiu a marca de um milhão de reais em faturamento. Hoje já estamos com 15 funcionários, agregamos outras marcas a nosso portfólio e, recentemente, fizemos contratações no departamento comercial para trazer ainda mais profissionalismo de gestão. Temos, como visão, ser uma empresa enxuta: poucos funcionários, forte receita e equipe altamente qualificada e remunerada. Pessoas felizes, engajadas, compartilhando nosso propósito e encontrando, junto com a gente, o motor de suas vidas.

Hoje, quando os amigos antigos me encontram, já não dizem que estou magro demais e nem que aparento cansaço. Consigo ver que a MDM Solutions é um caminho natural do meu perfil. Quero construir uma história que seja consistente, com relacionamento direto com meus funcionários e clientes, e sem jogo corporativo das grandes empresas – que reconheço ser necessário, mas com o qual já não me adapto.

Sigo com o motor acelerado, o que me dá energia para ser quem eu sou: um cara integrador, conciliador, que gosta de ouvir e é reconhecido pela tolerância. Deixar, enfim, minha marca pessoal no mundo.

O que move seu motor? E qual a tua marca?

O Guia Empreendedor tem colaboradores que falarão sobre os mais diversos temas ainda mais conhecimento para você. Este artigo originalmente postado na MDM Solutions. Clique aqui para ver.
 
Tem uma pergunta? o #ClicoResponde

Read More...

Empreendedorismo

As 5 principais características do empreendedor

Segundo a Endeavor, coragem para encarar os riscos é um dos posicionamentos natos dessas pessoas

É fácil reconhecer a energia de um empreendedor, não acha? Aquela vontade de fazer as coisas, encarar os desafios e superar o que já foi criado são algumas das sensações de base nas quais a pessoa com esse perfil pauta suas ações e estilo de vida.

Agora, as principais características dos donos do próprio negócio foram catalogadas pela Endeavor, que realizou quase 4 mil entrevistas entre 31 de março e 9 de maio.

Eu assinalei todas elas.

Otimismo: sempre ver e esperar o melhor, acreditar que vai dar certo,. alguns dizem sofrer de excesso de otimismo

Autoconfiança: é inegável que o empreendedor tem talento para acreditar em si mesmo, suas ideias e decisões

Coragem para aceitar os riscos: fazem o o possível para reduzi-los, mas consideram correr riscos como algo pulsante”, que dá anergia e faz crescer.

Medo: existe, mas não paralisa, pois o sonho é maior. Fracassos: encarados como aprendizado, e não como derrota.

Desejo de Protagonismo: surge, provavelmente, como consequência das anteriores. grande vontade de ser reconhecido, tomar as rédeas da vida, ser pleno.

Resiliência, persistência: Acreditam no potencial do sonho, por isso lutam até o fim, se sacrificam muito, mas não desistem

E então, o que achou? faltou alguma coisa? Compartilhe com a gente, comentando este post!

 

Tem uma pergunta? o #ClicoResponde

 

Read More...