Empreendedorismo

Planejamento estratégico: 4 formas de empreender em 2017

Toda empresa se esforça para fazer algo único, como resolver um problema ou atender uma nova demanda que está à frente do seu tempo, no entanto, os casos de sucesso são para poucos que conseguem aliar a criatividade ao planejamento estratégico.

Nesse sentido, espera-se que o ano de 2017 promova um clima favorável para novas oportunidades em muitos setores ao redor do mundo, o que não será diferente no Brasil. Com o grande aumento da população, há uma demanda cada vez maior por tecnologia, alimentação saudável, moda e várias outras tendências para explorar.

É justamente por essa razão que eu trouxe para vocês 5 dicas para empreender de forma inovadora e faturar bastante no próximo ano. Ah, e não importa se você já tem uma empresa e ou se a intenção é começar com um novo projeto. Venha se inspirar e aprender um pouco mais!

1. Negócios digitais

Esse é o mercado do momento, e basicamente qualquer tipo de profissional pode encontrar uma oportunidade para estabelecer um negócio digital com base no que faz de melhor. Lembrando que nem sempre é preciso investir uma fortuna para começar, já que o que mais importa aqui é a visão empreendedora.

Confira as duas principais tendências para o próximo ano:

E-commerce

Segundo uma pesquisa elaborada pelo portal Ebit, que estuda os índices das vendas online no Brasil, só o primeiro semestre de 2016 movimentou cerca de R$ 20 bilhões, um aumento de 5,2% em relação ao ano anterior. E os números são ainda maiores para 2017.

O e-commerce é também uma ideia interessante para quem quer expandir as vendas e oferecer os produtos e serviços da loja física nessa plataforma digital. A legislação é simplificada e não há barreiras para alcançar novos públicos nesse mercado promissor.

Consultoria online

Um dos principais benefícios que a tecnologia trouxe para profissionais especializados. A consultoria virtual pode funcionar como modelo home office ou com pequenas equipes, onde o importante é garantir a qualidade e transparência dos serviços. É uma ótima oportunidade para quem tem qualificação, mas não quer investir muito dinheiro.

2. Franquias

Vocês já leram meu artigo sobre as fases para aprender a lidar se escolher abrir uma franquia? Se a sua ideia é seguir esse caminho, não deixe de conferir, eu tenho muitas dicas interessantes para compartilhar lá!

Mas não pare por aqui, você sabe o que o ano de 2017 vai trazer para agregar valor no segmento de franchising? Veja o que encontrei em minhas pesquisas:

Quiosques

Com possibilidade de trabalhar em grandes marcas, mas em um modelo de negócios mais enxuto e barato, os quiosques são uma ótima oportunidade para quem quer se tornar um franqueado de sucesso. São diversas opções: beleza, artigos esportivos, alimentação ou bebidas.

Tudo depende onde você prefere atuar, mas em geral, essa estrutura costuma ser um ótimo investimento para empreendedores que querem diversificar a atividade. Além de tudo, são bem lucrativos e é possível contar com o suporte da franqueadora.

Serviços

Não se engane: abrir uma franquia não é algo exclusivo para quem quer vender produtos. Se você é especialista em alguma área, mas não tem prática em elaborar um plano de negócios, essa pode ser a oportunidade que faltava. Medicina, TI e gestão financeira contam com boas projeções para 2017.

3. Alimentação

Esse setor apresenta resultados excelentes para quem pretende abrir um novo negócio. Veja o que os especialistas recomendam para o empreendedorismo no setor:

Comida saudável

Não só no Brasil, mas em todo mundo, a alimentação saudável é responsável por movimentar bilhões, além de ser um mercado cheio de possibilidades. Onde temos cada vez menos tempo, achar uma solução para atender um público específico é o que pode trazer mais rentabilidade.

Um grande exemplo foi o da empresa Uuulalá, projeto de um grupo de empreendedoras em São Paulo para entregar sucos saudáveis de forma sustentável. A ideia foi criativa e ainda pouco explorada na cidade, onde um planejamento estratégico se fez presente para alcançar a estimativa de lucros na casa dos R$4 milhões no ano passado. Não é um bom negócio?

Food Trucks

Estrutura simples e inovadora, capaz de entregar produtos frescos e com qualidade artesanal. A versatilidade é um ponto forte, impulsionando esse novo modelo como uma grande tendência para quem deseja investir em alimentação nos próximos anos.

São diversos layouts de apresentação, onde o que importa é a criatividade e comida boa, já que recebem uma excelente aprovação do público. A crescente demanda já fez com que várias cidades criassem encontros gastronômicos de restaurantes móveis.

4. Investir em aplicativos e softwares

Mesmo com as dicas anteriores, se você já possui uma empresa e quer melhorar o desempenho da atividade, a dica que deixo é aplicar os recursos em capacitação e tecnologia para padronizar a produção e automatizar os processos de gestão.

Confira onde investir para trazer benefícios em seu planejamento estratégico durante o ano de 2017:

  • Aplicativos de gestão: praticidade e melhora no desempenho do negócio.
  • Cursos de administração: personalizar sua empresa e acompanhar o mercado.
  • Antivírus: proteção extra para dados e e-mail.
  • Computação na nuvem: redução de custos e mobilidade para seu gerenciamento.

É importante conhecer bem o que você pretende investir, portanto, buscar aplicativos que podem ser testados antes da compra, já que isso é um grande diferencial. Para entender melhor esse tema, recomendo que você leia meu artigo sobre o que é um sistema de gestão para entender melhor como ele vai facilitar o trabalho na sua empresa.

5. Atenção às tendências e novos negócios

A melhor forma de escolher o investimento certo é acompanhar como o mercado movimenta e buscar soluções inteligentes para os setores que ainda carecem de um serviço de qualidade. Lembre-se: o conhecimento e a vontade de crescer são seus principais aliados em uma jornada empreendedora, sendo assim, fique por dentro das novidades e técnicas para seguir na direção correta.

Bom, se você chegou até o fim desse post, isso significa que você tem determinação e gosta de pesquisar bastante antes de colocar em prática seu planejamento estratégico para 2017. Não perca nunca o foco e lembre-se de que pode sempre voltar aqui para aprender um pouco mais.

E então, gostou dessas dicas? Não esqueça de compartilhar nas redes sociais, quem sabe alguém da sua rede quer embarcar no empreendedorismo e virar seu sócio? Espero você aqui nos próximos artigos!

Read More...

Empreendedorismo

5 dicas para definir a missão da sua empresa

Gerenciar um negócio é uma tarefa trabalhosa e exige um bom planejamento para que possa alcançar sucesso e atingir os seus objetivos. São vários aspectos que precisam ser levados em conta na hora de organizar o seu sistema administrativo e traçar o conjunto de metas que vão nortear o seu trabalho. A missão da empresa é um desses itens que precisam ser muito bem definidos em seus processos gerenciais.

Se não definir itens essenciais para o funcionamento do negócio, a empresa corre risco de cometer falhas por não ter um caminho traçado para seguir. O lucro é um objetivo comum para qualquer companhia, mas para chegar até lá é necessário definir estratégias, modos de operar e uma cultura organizacional que norteia o trabalho. Portanto, a missão da empresa não é um tópico irrelevante, mas sim fundamental para os negócios.

Neste post separei algumas dicas que vão te ajudar na hora de definir a missão da empresa. Não deixe de conferir os próximos parágrafos!

Saiba o que é missão

Missão é, basicamente, definir e detalhar qual a razão de ser de uma empresa. Ou seja, esse tópico explica por que a sua empresa existe. Assim, ao escrever a missão da empresa é importante definir o segmento em que o seu negócio está, como espera que a sua empresa seja vista pelos seus clientes e fornecedores. É um direcionamento sobre o que é o negócio e o que se pretende com esse trabalho.

Leve a sério

Muitos empresários têm uma visão simplória sobre a missão da empresa e, dessa forma, acabam dedicando pouco tempo à análise e elaboração desse item do seu planejamento. E isso está errado. Como relatei no tópico anterior, a missão é uma definição importante sobre o negócio, logo, é necessário dedicar tempo, análise e avaliação para entender a vocação da sua empresa e definir isso no formato da missão.

Saiba que ajustes são permitidos

Não se desespere, pois não quero colocar pressão e sim mostrar a importância de elaborar bem a missão da sua empresa. Portanto, esse tópico do seu planejamento não é fechado e pode ser ajustado ao longo do tempo ou à medida em que se percebe que há mudanças na vocação empresarial. É normal que, com o passar do tempo, as coisas mudem e o modelo gerencial também, então é permitido fazer ajustes na missão. Mas somente ajustes e nada de desviar do seu caminho.

Tenha atenção estratégica

A missão – assim como os outros pilares empresariais: visão e valores – tem um potencial estratégico grande. Ao elaborar com cuidado e eficiência esses pilares, o empresário está dando um direcionamento para o negócio e também definindo o seu posicionamento de mercado. Tudo isso vai influenciar nas suas estratégias e em como a sua empresa se portará com os clientes, fornecedores e concorrentes.

Inspire-se

Nada melhor do que observar como grandes empresas definiram a sua missão e como vem agindo de acordo com ela. Confira algumas:

  • Coca-Cola do Brasil: “Refrescar o mundo – em corpo, mente e espírito. Inspirar momentos de otimismo – através de nossas marcas e ações. Criar valor e fazer a diferença – onde estivermos, em tudo o que fizermos”;
  • Disney: “Alegrar as pessoas”;
  • Petrobras: “Atuar de forma segura e rentável, com responsabilidade social e ambiental, nas atividades da indústria de óleo, gás e energia nos mercados nacionais e internacionais, fornecendo produtos e serviços adequados às necessidades dos seus clientes e contribuindo para o desenvolvimento do Brasil e dos países onde atua.

E então, você já definiu a missão da sua empresa? Compartilhe nos comentários as suas opiniões e ideias!

Read More...

Empreendedorismo

Já definiu a visão da sua empresa? 5 motivos para fazer isso agora!

Você já deve ter notado que as empresas estão cada vez mais ligadas às pessoas, tanto com aquelas que fundaram o negócio, quanto com os colaboradores e clientes, que interagem com o negócio. Isso significa que da mesma forma que os indivíduos precisam assumir uma personalidade para viver em sociedade, as organizações também precisam estabelecer seus princípios e visão da empresa, que nortearão a identidade corporativa.

Esta identidade ainda inclui a missão e valores do negócio. Como nós sabemos da sua importância para o desenvolvimento da organização, neste post vou mostrar a você 5 motivos para definir a visão da sua empresa. Confira!

A importância da visão da empresa

A visão é uma parte fundamental no entendimento do papel de uma empresa no mundo, assim como os objetivos visualizados pelos seus fundadores. Basicamente, a visão tem a ver com aonde a organização pretende chegar. Ou seja, o que a empresa pretende com o trabalho futuro.

Ela precisa necessariamente levar em consideração indicadores e métricas, que trabalharão diretamente com metas e objetivos práticos, realistas e tangíveis. Ou seja, é fundamental para orientar a organização.

5 motivos para você definir a visão da empresa

1. A empresa deve refletir os valores pessoais dos proprietários

As empresas cada vez mais se relacionam com a realidade das pessoas, logo, é natural que a missão e a visão precisem refletir as características dos proprietários.

Além de ajudar os empreendedores a enxergarem as características do negócio, a visão é uma excelente forma de transmitir o propósito da organização para o mercado.

2. Os valores institucionais ajudam a empresa a definir suas metas e objetivos

Os valores, a missão e a visão são pontos ligados diretamente aos objetivos que a organização deseja atingir no decorrer do tempo. Trabalhar a definição dos três pontos logo no começo do desenvolvimento da empresa ajudará os colaboradores a conseguirem visualizar com clareza, quais objetivos devem perseguidos.

3. A definição da visão da empresa é importante para a construção da identidade do negócio

Assim como o entendimento dos objetivos, a definição da visão ajuda os empreendedores a construírem aquela que será a identidade de negócio. Ou seja, quais são os pontos que caracterizarão a marca para diferenciá-la dos seus concorrentes.

4. A visão da empresa ajuda a nortear o planejamento estratégico

O planejamento estratégico é um dos trabalhos mais importantes no começo do desenvolvimento de um negócio, pois é o documento que conterá todas as informações estruturais mais importantes sobre a empresa. Como não poderia ser diferente, a base deste planejamento é justamente a definição da missão, valores e visão da empresa.

5. A visão ajuda os clientes a entenderem a sua marca

Por fim, o objetivo de qualquer organização com a definição da visão é criar uma identidade que precisa ser transmitida a todos aqueles que interagem com a empresa. Ou seja, um bom trabalho com a visão agregará valor à sua marca e ajudará também na compreensão dela por parte dos seus clientes.

Missão, visão e valores são pontos inerentes à rotina da empresa que merecem a atenção dos empreendedores, pois é o cuidado com os detalhes que aumentará as chances de sucesso do negócio. E você, já definiu a visão da sua empresa? Não deixe de me seguir nas redes sociais para receber as novidades em primeira mão: Facebook, Google+, LinkedIn, Twitter e YouTube!2323

Read More...

Finanças e Tributos

4 dicas para fazer uma gestão financeira impecável

Uma boa gestão financeira é essencial para um negócio, não importa o tamanho ou atividade que este desempenha. Mas você sabe o que é preciso para otimizar a gestão de sua empresa?

Neste post, você vai conhecer 4 dicas para fazer uma gestão financeira impecável e vai entender os benefícios que isto pode trazer para sua empresa. Vem comigo!

1. Utilize ferramentas financeiras

A utilização de ferramentas financeiras deve ser um dos pilares de uma gestão impecável. Neste contexto, destaca-se o uso do fluxo de caixa, que é um instrumento que permite conhecer de forma detalhada todas as entradas e saídas de recursos da empresa em um determinado período de tempo.

Além disso, o fluxo de caixa, quando projetado, pode mostrar uma visão do futuro das finanças da empresa, permitindo o conhecimento antecipado de como serão as entradas e desembolsos de recursos, possibilitando o planejamento para compra de máquinas, equipamentos e outros investimentos necessários.

2. Faça uma boa gestão de custos da empresa

A gestão de custos tem grande importância para as finanças da empresa, já que o conhecimento e controle destes valores faz toda a diferença nos resultados de um empreendimento. Este detalhamento também deve ser utilizado para a correta precificação dos produtos ou serviços comercializados.

O detalhamento de todos os custos e divisão destes em fixos e variáveis também pode auxiliar o gestor a diminuir e, quando necessário, cortar, valores que estejam impactando negativamente no negócio, o que pode ser aproveitado como um diferencial competitivo pela empresa.

3. Implemente um planejamento estratégico

Partindo do uso de ferramentas financeiras e do controle dos custos, o planejamento estratégico da organização fica muito mais racional e fácil, e pode ser implementado trazendo inúmeras vantagens para a organização.

O planejamento estratégico permite que a empresa saiba onde está e aonde quer chegar. Também aponta os recursos financeiros, humanos e materiais necessários para os objetivos definidos e mostra, de forma detalhada, quais caminhos precisam ser percorridos, apresentando um verdadeiro mapeamento do momento atual e futuro da entidade.

4. Utilize um software de gestão

Um erro bastante comum na gestão das empresas é a não utilização de um bom software, o que pode comprometer não só a saúde financeira da empresa, mas também outros aspectos vitais do negócio, levando a problemas em sua própria continuidade.

Assim, é preciso investir em um bom sistema que otimize e integre diferentes atividades e departamentos, fazendo com que a empresa ganhe em qualidade da informação, segurança e rapidez na geração dos dados que são extremamente necessários na hora da tomada de decisão.

Uma gestão financeira impecável deve estar pautada no uso de ferramentas financeiras, controle de custos e implementação do planejamento estratégico. Tudo isso deve estar permeado pelo uso de um bom software de gestão, que permita integração entre diferentes áreas e atividades, propiciando ganhos em qualidade, rapidez e segurança dos dados.

E sua empresa, o que tem feito para manter a gestão financeira impecável? Deixe o seu comentário e compartilhe sua experiência comigo aqui nos comentários!

Read More...

Empreendedorismo

Gestão de pequenas empresas: como garantir um crescimento saudável?

Já escrevi nesse blog sobre os principais erros cometidos pelos empreendedores que podem afundar o negócio na gestão de pequenas empresas. Que tal, dessa vez, falar um pouquinho sobre as principais estratégias de gestão que garantem um crescimento saudável de qualquer empresa? Sim, vamos abandonar o pessimismo, esquecer um pouco dos problemas enfrentados no país, e focar no que realmente importa. Afinal, gestores otimistas certamente tem mais sucesso!

Muitos empresários acabam perdendo o foco e, por causa disso, tomam algumas medidas precipitadas. Se você ler o que eu tenho para falar, por outro lado, vai saber exatamente o que precisa fazer! Então confira as minhas dicas sobre gestão de pequenas empresas!

Você vai precisar delegar para crescer

O gestor da empresa deve sempre ser a pessoa a tomar as principais decisões estratégicas, é verdade. Acontece que, a partir de determinado ponto, se fizer todas as escolhas sozinho, você certamente enfrentará uma série de problemas — afinal, ainda não inventamos a clonagem de humanos, não é verdade?

Por isso, é muito importante perceber o momento certo para criar departamentos na sua empresa e delegar tarefas — e até mesmo decisões. Dessa forma, você garante uma rotina mais saudável e produtiva no seu negócio. Muitos se sentem desconfortáveis ao delegar, mas, infelizmente, essa é a única saída caso você queira ver a sua empresa prosperar.

Sua empresa também precisa de um termômetro

Falar em saúde empresarial parece algo estranho, não é verdade? No entanto, existem, sim, empresas doentes, contaminadas tanto do ponto de vista financeiro quanto operacional. E como fazer para descobrir se a sua empresa está saudável? Bom, você vai precisar de um bom termômetro.

No caso, o termômetro de uma empresa são os indicadores-chave de desempenho. Essas são métricas importantes para o seu negócio, e ajudam a acompanhar o resultado de cada setor. Cada empresa tem o seu próprio leque de indicadores.

Por exemplo, temos o Retorno sobre o Investimento (ROI), para avaliar os resultados do marketing, ou o ticket médio, para descobrir o quanto os consumidores gastam, em média, com os nossos produtos e serviços.

Fique de olho em cada moeda que sair e entrar

A gestão financeira, definitivamente, é um dos pontos mais importantes do negócio. Afinal, sem dinheiro nada funciona, não é verdade? Você não poderá comprar estoques, pagar o aluguel ou os funcionários.

Na área financeira, dois pontos chamam bastante a atenção: a gestão dos fluxos de caixa e a utilização de softwares de gestão. Os fluxos de caixa garantem o controle de cada entrada e saída de recursos do seu negócio, ao passo que os softwares de gestão permitem um acompanhamento constante desses movimentos, em tempo real.

Assim, você pode realizar projeções, se preparar para realizar pagamentos ou obter empréstimos e financiamentos para planejar o crescimento da sua empresa!

Nunca abandone o seu planejamento estratégico

Sempre falo sobre esse assunto aqui, vocês já devem estar até cansados. Mas é muito importante tocar nesse ponto, pois são poucas as empresas que possuem um planejamento estratégico eficaz. Você deve sempre revisitar o plano de negócios, uma vez que as coisas podem mudar e serem necessários reajustes.

Lembre-se que as metas, os objetivos e os planos de ação definidos no planejamento são o seu norte e, dessa forma, você consegue sempre se manter focado no que espera para a sua empresa.

Não se esqueça nunca do marketing

Por fim, se você espera que a sua empresa cresça, você deve investir no marketing agora mesmo. Essa é uma forma de conseguir agregar valor à sua marca, fidelizar o seu público-alvo e se destacar da concorrência.

Hoje, não existem mais desculpas para você deixar de investir: com o marketing digital, esse tipo de investimento é cada vez mais acessível para todo o tipo de negócio. Você pode apostar nos links patrocinados ou em mídias sociais, por exemplo. O importante é sempre buscar ações para melhorar os resultados na gestão de pequenas empresas!

Read More...

Empreendedorismo

6 dicas para o Planejamento Estratégico de 2016 da sua empresa

Será que você sabe o que é o planejamento estratégico e todos os benefícios que ele pode trazer para o seu negócio? É exatamente sobre isso que o seu amigo Clico aqui vai te falar no texto de hoje!

Separei 6 dicas valiosas para o planejamento estratégico de 2016 da sua empresa, além de mostrar o que deve ser feito e quem deverá ser envolvido neste processo. Além disso, eu também vou te falar sobre os benefícios que ele poderá trazer para sua empresa e de quanto em quanto tempo o planejamento deve ser elaborado. Vamos lá? Acompanhe a seguir!

1. Anote todos os detalhes

Para começar um bom planejamento estratégico, eu te aconselho a colocar no papel tudo o que se tem em mente para o seu negócio, ou seja, tudo o que você quer para sua empresa, aonde você quer chegar e como pretende alcançar esses resultados.

Lembre-se que, para um bom planejamento estratégico, é preciso saber exatamente o que se quer! Só assim você conseguirá traçar, de forma clara e precisa, o caminho a ser percorrido.

Qual será o seu nível de receitas em 3 anos, por exemplo? E sua posição em relação aos seus concorrentes? É necessário saber exatamente o destino final para poder traçar o caminho e as alternativas até lá!

2. Conheça bem sua empresa

Se você não tem intimidade com os detalhes da sua empresa, é hora de mudar essa situação! Conhecer a fundo o seu negócio é básico para o planejamento estratégico. Não se esqueça também de definir a missão, a visão e também os valores, sempre alinhados aos objetivos para a organização. Esta definição é necessária para que o planejamento siga o seu curso de acordo com as principais características da empresa.

Se o objetivo dos gestores é fazer com que a sua empresa seja líder em inovação em 2 anos, por exemplo, comece a investir em pesquisa e também na retenção de talentos. Eles é que levarão sua empresa para o topo!

3. Conheça o seu ambiente interno e externo

Já que estamos falando da organização, é preciso que você também conheça seus procedimentos internos e o que precisa ser melhorado para que seus objetivos sejam alcançados.

Outra informação importante é relativa ao seu ambiente externo. É preciso conhecer seus principais concorrentes, seus fornecedores, questões econômicas e de mercado. Observe tendências, saiba o que seus concorrentes têm tentando para se diferenciar no mercado e busque sempre as melhores parcerias para seu empreendimento.

4. Formule a sua estratégia

Agora que você já conhece exatamente o perfil da sua empresa e aonde ela quer chegar, conhece seus processos internos e os detalhes de seu ambiente externo, é hora de botar a mão na massa e montar a sua estratégia!

Faça com que os funcionários conheçam e participem de cada etapa, de acordo com a função de cada um na empresa e estimule-os a sugerirem ideias e possíveis correções de rumo de seu planejamento.

A valorização dos funcionários faz com que eles se sintam estimulados a participar do processo, que fica mais fácil, dinâmico e com mais chances de perdurar.

5. Entenda que o processo é contínuo

Apesar de o planejamento estratégico normalmente ser formulado no início do ano, saiba que é um processo contínuo e deve constantemente ser observado, alinhado e corrigido. Assim, erros podem ser revertidos e você ainda poderá alcançar as metas que foram traçadas.

6. Avalie os resultados da empresa

De nada adianta implementar o planejamento estratégico se você não criar mecanismos para avaliar o progresso e como as metas são alcançadas. Com a avaliação também é possível modificar ou manter ações que trouxeram benefícios ou que poderiam ter apresentado melhor resultado. Esta fase é muito importante e serve para medir a efetividade do planejamento estratégico de sua empresa.

Viu só a quantidade de detalhes que possui um planejamento estratégico? Você precisa conhecer muito bem o ambiente interno e o externo da sua empresa. Além disso, será necessário estimular a participação de seus funcionários, colocar em prática eventuais mudanças e avaliar os resultados alcançados.

Agora que você já sabe várias dicas para o planejamento estratégico de 2016 da sua empresa eu separei outro artigo com as principais características de um empreendedor para você ler. Dê uma olhada!

Read More...