Segurança

BYOD: novos conceitos com os velhos problemas de segurança

A adoção de BYOD (Bring Your Own Device) – prática na qual os colaboradores utilizam seus próprios computadores e dispositivos móveis no trabalho – representa um caminho sem volta entre as empresas de todo o mundo, incluindo do Brasil.

Seja por meio de políticas corporativas ou pela vontade dos funcionários, que muitas vezes utilizam esses equipamentos pessoais sem autorização da TI, essa tendência tem criado novos desafios para as corporações, em especial, relacionados à segurança da informação.

Um recente estudo divulgado pela consultoria IDC Brasil aponta que a segurança representa a principal barreira para a adoção de BYOD entre as empresas brasileiras. E a preocupação não é infundada, uma vez em que permitir o acesso de equipamentos pessoais à rede corporativa amplia os riscos de vazamento de informações, acessos indevidos e propagação de ameaças virtuais.

As políticas de BYOD precisam, necessariamente, contemplar regras, treinamento e capacitação dos funcionários, com o intuito de garantir o comportamento seguro no acesso de dispositivos pessoais à rede corporativa. Os usuários precisam estar conscientes dos riscos a que podem expor as organizações, quais as penalidades caso algum problema ocorra e de como preveni-los.

Além disso, as empresas precisam investir na implementação – e atualização constante – de soluções de segurança da informação nos equipamentos pessoais que acessam à rede corporativa e que, no caso dos dispositivos móveis, contemplem cuidados específicos como a criptografia e limpeza remota de arquivos e dados em caso de roubo, furto e extravio.

Enfim, BYOD representa uma tendência sem volta e as empresas precisam estar preparadas para tratar essa questão e, principalmente, endereçar um velho e já conhecido desafio: a segurança da informação.

 

You Might Also Like